Páginas

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Ressaca

Seu passado
na última gota
de vinho branco.

O hoje distorcido
na lente
do fundo da garrafa.

O amanhecer
borrado
da inércia da estrada.

domingo, 20 de abril de 2014

Vaidade



Antes do sempre,
houve
o não ser.

Em ordem
haveria de ser
e desfaz-se em desordem.

Há os que são
e os que somente tempo
em vão.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Amor inventado



Como, às pessoas,
é o amor possível?

Falso amor,
Falso amo,
Falso am,
Falso a,
Falso.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Uma esperança


O povo é confuso
e confunde de tudo.
A realidade brota das notícias
e das novelas da tv.

A vida é levada
sem regra ou direções.
Eles fingem uma bíblia
e autorizam as próprias ações.

A fé e prática deles
nada tem a ver
com espírito ou letras sagradas.
É apenas fruto da imaginação.

Então o barco segue sem capitão,
sem leme, sem remo, sem vela.
Sacudido por tudo o tempo todo.
Que a terra firme chegue antes do casco se romper.

domingo, 24 de novembro de 2013

Interesses

São por qualquer
coisa que valha

a pena,
o tempo,
a atenção,
o mistério
ou a decepção.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Da felicidade


Ao coração mortal
a felicidade é sentimento.

Ao coração eterno
a felicidade é uma pessoa.

O cordeiro e o leão


Os homens são poeira, 
Correm atrás do vento. 
Ocupam-se das próprias vaidades
Para serem lembrados
Por outros homens mais. 
A liberdade que há
Na escravidão da vontade 
É mais maldição, 
A mais justa maldição. 

O mundo cego em fila
Para o abismo. 
Quem pode salvar o homem? 
Aquele que a si mesmo
Se jogou e voltou
Abre os olhos dos que creem. 

O sacrifício perfeito. 
O justo e o justificador. 
O cordeiro e o leão. 

sábado, 26 de outubro de 2013