Páginas

segunda-feira, 12 de dezembro de 2005

Mudanças imutáveis

Observo uma busca,
uma procura.
Todos estão loucos, alucinados
por um estado normal, comum.
A padronização das máquinas
agora invade a mente,
As ações e aparências.

Sinto saudade
das histórias que eu não vivi.
Dos tempos em que a personalidade
predominava.
Não sou o protagonista
de tais histórias
que são repassadas.

Sinto falta
das épocas que ninguém viveu,
das épocas que eram em si
improvisadas.
Onde a energia não era
a idéia que move o mundo
e o escraviza.

Sinto pena
da tinta recém-inventada
que registrará os próximos tempos
já manchados com os antigos,
que a faxina
não quer tirar, mas ao contrário
O mancha mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário