Páginas

segunda-feira, 8 de maio de 2006

Você

Um medo chama minha atenção agora
algo como minha consciência,
fica a latejar em minha cabeça.
Tudo isso pode não passar de sonho.

E se subo muito alto em meus pensamentos
tenho medo de acordar e cair lá de cima.
Seria uma queda curta e cruel,
manteria seqüelas eternas em mim.

O que hoje sinto não consigo explicar.
Sinto falta do que nunca sequer esteve ao meu lado.
Não é como outros sentimentos passageiros,
é algo diferente, que nunca senti antes.

Eu realmente estou estranho.
Sinto louca vontade de falar contigo,
mas ao mesmo tempo o medo de bater em um não como num bloco de concreto me corrói.
De fato não sei o que faço.

Mesmo sem nunca estar contigo antes
dependo disso hoje.
Cambalhota atrás de cambalhota
minha vida vira uma roda gigante.

Como nunca amei ninguém de verdade
e como não sei o que sinto agora
desconfio que eu esteja começando a
amar você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário