Páginas

quinta-feira, 2 de novembro de 2006

Ingênuo convívio

Momentos duram frações de segundos
E diz o senso que a vida
É formada por eles
Seriam muitos então os momentos a cada um.

Mas essa essência da alma transfigurada em corpo
Nada seria se fosse formada por simples
Intervalos de tempo
Sem sentido, mas cadenciados.

A vida é a arte de respirar suavemente
E é assim que se respira nas melhores experiências.
A vida se mostra e se renova
E são as outras vidas que nos renovam.

Vida assim como a sua.
Confesso que nunca achei que fosse
Aprender com sua vivência,
Sua forma de respirar.

E foi assim, entre tropeços e brincadeiras
Que começou a se criar intimidade
De amizade ingênua
Gostosa de se manter.

Ensinamentos que aprendemos ao longo de muito tempo
Uns obrigados
Outros despercebidos
Assim se faz com nossa amizade.

Eternos desentendimentos engraçados
Diária presença de atenção
Busca perfeita do que é bom
Companheirismo que não expressa outras vontades.

Vontades que dão sustentação
Ao convívio feliz e amado
Num amor fraterno:
Somos nós nessa nossa amizade.


Dedicado a uma pequena grande amiga, nas circunstâncias de quebra do dia a dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário