Páginas

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Bicicleta

Abre cadeado.
Fecha cadeado.
Abre a porta de mola.
Cuidado pro camelo não tombar.
Pedala, abre o portão.
Pedala, chega no trânsito.
Carona com o caminhão.
Alta velocidade.
Guidão treme.
Finge que vai desmontar.
Ou quebrar.
Fechada de ônibus.
Putas na esquina.
Galerinha do crack.
Olhares mal-encarados.
Fechada de ônibus.
Meia-volta.
Putas e crack de novo.
Pedalada forte.
Tentativa de fugir.
De mim mesmo.
Devaneio.
Batida na pick-up.
Queda.
Levanta, pedala de novo.
Celular toca.
Pedala com uma mão.
Pedala sem as mãos.
Fica em pé em cima.
Vontade de cair não atendida.
Tá bom por hoje.
Pedala pra casa.
Abre cadeado.
Fecha cadeado.
Água.
Vida normal novamente.



Sem a bicicleta realmente não posso viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário