Páginas

domingo, 30 de maio de 2010

Garça

Hábitos diurnos,
costuma se recolher às copas das árvores mais altas
no cair da tarde e à noite.

Habita
áreas de mangue,
rios e lagoas.

Possui hábitos solitários.
Ao menos por hora.
Só por agora.

sábado, 29 de maio de 2010

Perseverança

Às vezes
a única pergunta
que cabe
é "por quê?"

É uma pena
ter que esperar tanto
para saber
a resposta.

Enquanto isso
cabe viver os dias
que foram entregues
para serem vividos.

Dizem que se fosse fácil
não teria graça.
Mas que graça tem
em ser tão difícil?

Restam as promessas
deixadas escritas.
A honra, vitória,
vida.

Tudo passa,
apenas algo há de ficar.
E por mais difícil que esteja
por isso vale à pena lutar.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

nada[mais]

Não há mais nada a ser dito
Nem palavra nem confissão 

Não há vírgulas não há verdade 
Que lhe faça ser o contrário

Uma frase dissolvida no escuro 
Como se não fora dita

Negada de si mesmo escolhe
Essa cena pode (ou deve?) ser esquecida

Levada por um vento qualquer
Apagada de toda memória

Sem desculpas sem explicações
Sem o espaço vazio de um 'talvez' 

Esquecendo o erro feito e o sofrido 
Pois da má lembrança nada se leva

Nem vontade de estar outra vez
Nem vento nem o silêncio 

Nem palavra nem confissão 
Não há nada mais a ser dito.



Autoria de Marina Sena, do .palavras.insólitas.. Porque eu não conseguiria expressar esse momento tão bem.
Grande beijo, mana!

Mudança de foco

Eis que a busca muda de foco:
A lógica agora é compreendida,
escrita e até reproduzida.

Por agora, enquanto não há
nada de novo nesse mundo azul,
a busca será por equilíbrio.

Quanto ao caos?
Está entendido, presente
e precisa ser ajustado.

Trata-se de procura,
necessidade
e vida.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Esta paz

Esta paz que eu sinto em minh’alma
Não é porque olho ao meu redor
Esta paz que eu sinto em minh’alma
É porque eu louvo ao meu Senhor

Não olho as circunstâncias, não, não, não
Olho o Seu amor, o seu amor
Não me guio por vistas
Alegre estou

Este gozo que eu sinto em minh’alma
Não é porque tudo me vai bem
Este gozo que eu sinto em minh’alma
É porque eu sei que Ele é fiel

E ainda que a terra não floresça
Nem a vide não dê o seu fruto
E ainda que os montes se lancem ao mar
Ou que a terra trema hei de confiar

Aleluia, Glória Aleluia
Aleluia, Glória ao meu Senhor

Campeão vencedor

Acredite é hora de vencer
essa força vem de dentro de você.
Você pode até tocar o céu se crer.
Acredite que nenhum de nós
já nasceu com jeito pra super herói
nossos sonhos a gente é quem constrói
é vencendo os limites escalando as fortalezas
conquistando o impossível pela fé.

Campeão vencedor Deus da asas faz teu vôo
Campeão vencedor essa fé que te faz imbatível
te mostra o teu valor...

Acredite que nenhum de nós
já nasceu com jeito pra super herói
nossos sonhos a gente é quem constrói
é vencendo os limites escalando as fortalezas
conquistando o impossível pela fé

tantos recordes você pode quebrar
as barreiras você pode ultrapassar
e vencer

Campeão vencedor Deus da asas faz teu vôo
Campeão vencedor essa fé que te faz imbatível
te mostra o teu valor...

Músicas do momento

Duas músicas que mexeram muito comigo hoje.
E que têm transformado bastante minha vida em um só dia.
Por isso os próximos posts serem com elas.

A primeira: Campeão vencedor. Que é o próximo objetivo dessa mudança.
E a segunda, escolhida pela minha mãe no louvor dessa noite: Esta paz.

Atenção especial para a "Esta paz".
Obrigado, mãe, por ser quem é e por estar comigo, senão em todos, em quase todos os momentos da minha vida. E com certeza em todos os importantes. Mãe é mãe.

Bom, é isso. Essas coisas tornam o blog bem mais pessoal, mas fazer o quê, né? Tem uma pessoa atrás de um teclado postando aqui...

xD

Noite

É mágica,
estranhamente mágica,
estranhamente minha.

Existe, confesso,
o medo de vivê-la,
ainda.

Mas ela diz: acalme-se.
Tomo um comprimido, acalmo-me.
Até amanhã.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Telefone

R. - Já tomou o calmante?
C. - Já.
R. - Tomou quantos?
C. - Um só, po.
R. - Ah tá...
C. - Por quê? Era para tomar quantos?
R. - Um só!
C. - Ah tá, por um momento achei que pudesse satisfazer a tentação de me encher com a cartela inteira.
R. - Engraçadinho.

Revivendo: Hesitação

E quando a ignorância e o conhecimento são as pontas de uma espada de dois gumes, o que fazer para ficar entre eles, sem que, para isso, precise ser apunhalado?

Do permitir de Deus

Deus trabalha de maneiras misteriosas,
mas às vezes Ele nos deixa saber
um pouco de seu plano divino.

Quanto ao permitir,
ao menos em determinadas situações,
Ele deixa para que não evolua algo pior.

Melhor conhecer com quem se lida
antes de estabelecer compromisso,
ainda que da forma mais dolorosa.

Antes assim,
do que fazê-lo e arrepender-se
de forma mais amarga depois.

Afinal, Ele conhece seus filhos
e Sua justiça irá prevalecer.
Amém.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Da "renúncia"

Sinto-me como essa folha branca que mancho
sem pautas a basearem a atual escrita:
as quartas-feiras à noite
e domingos pela manhã.

Sinto-me como sem chão
ainda sem preparo para caminhar com os próprios pés.
Sem a Palavra forte e viva
a guiar e aquecer meu coração.

Sinto-me um pouco sem sentido
pego de surpresa em uma situação
deflagrada como carga quando se consome o pavio.
Tento juntar os pedaços dispersos ao chão.

Sinto-me sem pastor:
ovelha confusa,
com medo de caminhar
por dentro do covil de lobos.

Sinto um desejo:
o do amor cristão verdadeiro,
o da verdade escancarada
e do retorno renovado.

sábado, 8 de maio de 2010

Quanto mais vivemos
mais nos acostumamos a viver.

Uma pena.

domingo, 2 de maio de 2010

Depressão

Vem, invade.

Faz de mim o que quiser.

Poeira

Houve um tempo
em que eu bagunçava minha vida.
E no desespero
eu a organizava e a limpava.

Existem, hoje,
pessoas a bagunçar minha vida.
E qual não é o desespero
em ter que ajeitar tudo.

A bagunça e a sujeira.
Minha e de todos.