Páginas

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Noite

É mágica,
estranhamente mágica,
estranhamente minha.

Existe, confesso,
o medo de vivê-la,
ainda.

Mas ela diz: acalme-se.
Tomo um comprimido, acalmo-me.
Até amanhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário