Páginas

sábado, 21 de agosto de 2010

Raiva


Impressão de imersão.
Como o rio Estige a banhar minha pele.

Alimenta-me mais uma vez
com raiva indigna.
Agrego toda a sorte
de dentes trincados.

Seus, meus e um pouco de todos.

Sem a âncora da razão
navego pelo mar da cegueira.

Que se faça a imaginação!

Nenhum comentário:

Postar um comentário