Páginas

sábado, 18 de setembro de 2010

Onde está o velhinho?

Onde está o velhinho?
Está sentado no bar
bebendo cerveja sozinho
e pensando na vida.

O sábado estranha
quando se demora o velhinho
a sentar no barzinho.
Mas é só atraso, ele sempre vem.

Seu lugar é cativo,
o espaço é seu por direito
assim como a mesa com a marca
da garrafa de cerveja gelada.

E lá fica o velhinho
esparramado em seu banquinho
sem nenhuma novidade
ou dinamismo.

Coitado do velhinho
os sábados fartaram-se de sua presença.
Aos dias o tempo é apressado
ao velhinho é arrastado.

O ritual do velhinho é sua vida
ou sua vida é seu ritual.
Ninguém ao certo sabe dizer
quem ritualiza o quê.

O velhinho tão tradicional
de bermuda, camiseta e chinelo
decidiu por um tempo mudar
e desconfiam que não foi por querer.

Apareceu, no início, de meias,
depois de calça,
depois de boné
e então de jaqueta.

Expeculam que seu coração,
acostumado à mesma situação,
não suportou as semanas de mudança.
E então, onde está o velhinho?

Do banquinho sumiu
e no bar não apareceu.
O sábado já não se faz o mesmo,
os dias gostam é de mudança.

Coitado do velhinho
desapareceu (d)o cotidiano.
Onde está o velhinho?
Está na marca da mesa.

2 comentários:

  1. O velhinho virou motoqueiro ou surfista e foi curtir a vida ( ou o resto dela ) adoidado!

    ResponderExcluir
  2. Se o tempo não ligou para o velhinho, porque o velhinho ligaria para o tempo? XD

    ResponderExcluir