Páginas

domingo, 26 de setembro de 2010

Sem título

O amor
em sua poesia
é secundário.

O que vale
nela é o valor
literário.

Cópia pura
do comportamento
humano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário