Páginas

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Interrogação

E se Deus fosse um de nós
pegando o ônibus, indo para casa
e falasse contigo, ou comigo
sobre aleatoreidades,
querendo saber como foi seu dia?

Você, ou eu, notaria?

E se um de nós fosse fundamental,
em um mundo doente,
agindo em favor Dele
como a prevenção e o remédio
dessa gente sem descanso?

Você, ou eu, notaria?

E se o milagre que tantos procuram
e tantos outros já nem acreditam
gritasse de dentro da pele
exigindo a todos a atuação necessária
para que acontecesse?

Você, ou eu, notaria?

Nenhum comentário:

Postar um comentário