Páginas

sábado, 30 de abril de 2011

Pergunta

A vida vale a pena!
Vale a pena a vida?
Vale a pena.
Vale a vida.
Vale a vida?
A pena?
A vida?

Vale?

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Doçura

Todo o amor
e promessas
e frio na barriga
e sensações
e carinho
e falso abrigo
são clichês.
Como todo o tipo de violência.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Clamor do riso sóbrio

Em meio a amigos
sorri contida,
mas não com eles.

Sabemos que seu riso
é social,
que quando só: pranto.

Aprenda apenas que
mesmo a felicidade
é tímida e não se expressa.

É tudo um manto
que encobre lábios
que não se alegram.

Vejo aquela nossa violência
gratuita e sem origem
me comprimentar pelo seu olhar.

E enquanto seu riso
não sorrir
nada será como antes.

sábado, 2 de abril de 2011

Jogo

Não se preocupe comigo.
Eu já estou viciado demais
nesse corpo, nessa loucura toda.

Penso da forma que fui ensinado,
é tudo uma questão de aprendizado,
mas você tem o poder de pensar por si.

Aproveite o início do jogo
para fazer um placar confortável.
O foco é perdido no intervalo.

Assim, poderá escolher
o que fazer no último segundo:
descansar ou marcar.