Páginas

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Clamor do riso sóbrio

Em meio a amigos
sorri contida,
mas não com eles.

Sabemos que seu riso
é social,
que quando só: pranto.

Aprenda apenas que
mesmo a felicidade
é tímida e não se expressa.

É tudo um manto
que encobre lábios
que não se alegram.

Vejo aquela nossa violência
gratuita e sem origem
me comprimentar pelo seu olhar.

E enquanto seu riso
não sorrir
nada será como antes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário