Páginas

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

O cordeiro e o leão


Os homens são poeira, 
Correm atrás do vento. 
Ocupam-se das próprias vaidades
Para serem lembrados
Por outros homens mais. 
A liberdade que há
Na escravidão da vontade 
É mais maldição, 
A mais justa maldição. 

O mundo cego em fila
Para o abismo. 
Quem pode salvar o homem? 
Aquele que a si mesmo
Se jogou e voltou
Abre os olhos dos que creem. 

O sacrifício perfeito. 
O justo e o justificador. 
O cordeiro e o leão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário